Crie um site como este com o WordPress.com
Comece agora

Vida de gado, povo marcado…

O aplicativo rastreador de portadores de covid foi usado pelo governo chinês, em apoio aos bancos, que roubaram o dinheiro da população. Para evitar que os cidadãos lesados fossem até às agências protestar e tentar sacar seu dinheiro, o aplicativo os acusou de positivos para covid, na tentativa de impedí-los de sair de casa.

“A implantação da chamada quarta revolução industrial estava prevista para durar entre 10 e 20 anos, até 2030, 2035, com a implantação de técnicas de trabalho remoto, substituição do homem pela máquinainteligência artificial. E o que está acontecendo em razão da pandemia? Todas essas mudanças estão sendo aceleradas. Estamos vendo, em meses, mudanças que levariam anos.”

https://amellocristina.wordpress.com/2021/11/14/semana-de-4-dias-trabalhe-menos-salve-o-planeta/

China também tem sua própria moeda digital e uma proposta de oferta de dinheiro com prazo de validade, ou seja, os cidadãos terão imposta alguma condição para conseguir esse dinheiro, que se não for gasto em um prazo curto de tempo será deletado de suas contas, o que implica uma obediência constante às exigências do governo para conseguir mais dinheiro, o fim do acúmulo de bens e possibilidade de mudança de escala social, fim da propriedade privada, herança, dos projetos de vida à longo prazo, da segurança e liberdade.

Vimos durante a “pandemia” que certos países impuseram aos cidadãos a condição de injetarem em seus corpos uma substância experimental, para que pudessem sacar suas aposentadorias – ocorreu na Argentina, por exemplo – e também para que sacassem o dinheiro do bolsa família, no caso do Brasil.

https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2020/07/24/pl-condiciona-pagamento-do-bolsa-familia-a-vacinacao-de-criancas.htm
https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2020/07/24/pl-condiciona-pagamento-do-bolsa-familia-a-vacinacao-de-criancas.htm

https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2021/09/15/passaporte-vale-rio.htm

Decisões que deveriam ser íntimas passam a ser do “interesse coletivo” e usadas como condicionamento à sobrevivência dos cidadãos, prática conhecida como terrorismo de Estado.

O setor privado, que sempre caminhou de mãos dadas com o poder político, também adere ao mecanismo de coerção e controle:

https://www.jornalcontabil.com.br/empresas-comecam-a-exigir-comprovante-de-vacina-para-candidatos/

Todos sabemos que a principal função de um médico é receitar medicamentos, mas vacinas nunca precisaram de receita médica. Ninguém pode obrigar outro ser humano a injetar qualquer substância, pois fere tratados internacionais de proteção aos direitos humanos, como o Código de Nuremberg e leis de bioética. É por isso que nem médicos, nem governos puderam e quiseram obrigar a vacinação forçada, pois se o fizessem teriam que assumir a responsabilidade pelos danos causados pela substância, o que houve foi uma coerção psicológica através de táticas de manipulação mental, que tiveram forte colaboração da própria sociedade. Legalmente, com documentação assinada, ninguém teve coragem de obrigar os cidadãos a nada, as pessoas é que não souberam defender-se, pois aderiram à histeria coletiva e táticas bizarras de prevenção, para uma suposta emergência sanitária, que nunca existiu.

Para uma breve idéia do absurdo que as pessoas fizeram por conta própria, aqui na Espanha o rei não assinou nenhum dos documentos criados para promover os confinamentos, as imposições de máscaras, fechamento de comércios e empresas, os testes e condições para a circulação de pessoas. Todas as medidas foram tomadas de forma improvisada, amadora, ilegal, inconstitucional e sem que nenhum representante político assinasse qualquer desses documentos assumindo a responsabilidade por tais práticas. E é por isso que quando policiais pararam meu marido na rua, por ter ido levar o lixo à meia noite sem máscara, meu marido os enfrentou e eles não puderam fazer nada contra ele além de ameaças, as quais ele soube responder, por ter conhecimento de seus direitos, coisa que a maioria das pessoas não têm.

Se a empresa quer obrigar e condicionar como requisito a vacinação, deve assumir a responsabilidade pelos danos que a substância injetável pode causar em seus funcionários, como o pagamento de indenizações e seguros privados. Isso se a empresa realmente importa-se com a saúde dos funcionários, o que não é o caso da notícia, pois tal prática é meramente para aderir à uma agenda política.

É por isso que nem os laboratório que fabricam as vacinas – todas elas – assumem responsabilidade em caso de seqüelas e mortes. No caso mais recente, a condição para que os países recebessem o soro milagroso foi a de que deveriam defender os laboratórios contra as vítimas, que fossem lesadas pela substância, e quem paga as indenizações são as populações dos países, com seus impostos.

Neste vídeo uma amostra das exigências feitas ao Brasil e Argentina pela Pfizer: https://odysee.com/@carlosantonio.plandemia:f/Palki-Sharma-C%C3%B3mo-Pfizer-Chantajea-A-Los-Pa%C3%ADses-Con-Las-%E2%80%9CVacunas%E2%80%9D-1:8

Os maiores negacionistas de uma vacina são aqueles que consideram a vacinação uma prática coletiva. Ao contrário do que diz a reportagem, uma vacina é um EPI (equipamento de proteção individual), portanto, só pode funcionar no corpo de quem a recebeu. Se as pessoas acreditassem realmente nas vacinas e na ciência, acreditariam que após receber as injeções estão imunizadas e podem conviver com qualquer pessoa sem infectar-se.

Por que tanto interesse em vacinar pessoas e o que isso tem a ver com o dinheiro?

Neste vídeo, o judeu bilionário Bill Gates, famoso por criar e espalhar vírus por sistemas de computadores para vender seu anti-vírus, discorre sobre mais uma das muitas emergências que criam, para controlar as massas humanas através do medo, o CO2. Segundo Bill, quanto mais pessoas no mundo maior a produção de CO2.

Seu ambicioso projeto quer baixar as emissões de CO2 para zero!

Link para o vídeo: https://odysee.com/@noerods:8/bill-gates-dice-vacunas-para-reducir-poblacion-mundial:f

“Se fizermos um bom trabalho com novas vacinas, serviços de saúde e serviços de saúde reprodutiva (esterilização), poderíamos reduzir a população mundial entre 10% e 15%…”

Reparem que ele calcula a produção de CO2 por pessoa em unidades de energia, essa será a nova moeda que apresentarão como parte do Grande Reinício (Great Reset).

“Microsoft registra patente para mineração de criptomoedas com energia do corpo humano”

https://amellocristina.wordpress.com/2020/12/16/nosso-corpo-como-mina-de-criptomoedas/

O dinheiro digital e com prazo de validade também é um projeto a ser implementado no Brasil.

Em 2017 havia um projeto de lei para tornar o dinheiro de papel descartável:

https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/131488

“Se a cada dia que passa as cédulas estarão mais próximas de deixar de serem válidas como instrumento de troca, é claro que uma nota de 100 reais que vence em um mês valerá mais do que uma nota do mesmo valor que passará a ser inválida daqui a dois dias. E será que valeria mais a pena receber cinquenta reais com um ano de validade ou setenta com dois meses?

Observem como o efeito obtido é totalmente nulo: o legislador quer que uma pessoa que dispõe de 500 reais no bolso gaste-os imediatamente – e por isso determina uma data de validade para que tal ocorra sem demora. Só que estas 5 cédulas de 100 reais já não valem quase nada, visto que quem vier a recebê-las terá muito pouco tempo pela frente para delas fazer uso.”

https://www.institutoliberal.org.br/blog/politica/senado-quer-papel-moeda-com-prazo-de-validade-invalida-e-a-logica-do-projeto/

E quanto papel moeda seria impresso nessas condições? Quanto dinheiro em impostos isso nos custaria?

Se o dinheiro for digital não há esse problema, basta deletar da conta da pessoa.

E se uma pessoa precisa trabalhar o mês inteiro para receber o dinheiro convencional, o que ela terá que fazer todos os dias para conseguir o dinheiro com prazo de validade?

O que alguém poderia comprar com esse dinheiro, visto que o custo de vida não pára de aumentar em todo o mundo e ainda nos ameçam com apagões, escassez de alimentos e bens de consumo?

Notícia de 2022:

https://www.uol.com.br/tilt/noticias/redacao/2022/02/21/dinheiro-digital-por-que-brasil-china-e-eua-querem-abandonar-cedulas.htm
https://www.uol.com.br/tilt/noticias/redacao/2022/02/21/dinheiro-digital-por-que-brasil-china-e-eua-querem-abandonar-cedulas.htm
https://www.uol.com.br/tilt/noticias/redacao/2022/02/21/dinheiro-digital-por-que-brasil-china-e-eua-querem-abandonar-cedulas.htm
https://www.uol.com.br/tilt/noticias/redacao/2022/02/21/dinheiro-digital-por-que-brasil-china-e-eua-querem-abandonar-cedulas.htm

Publicidade

Publicado por amellocristina

Arquiteta e Urbanista

Um comentário em “Vida de gado, povo marcado…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: