Crie um site como este com o WordPress.com
Comece agora

Príncipe, Deputado e Maçom

O príncipe, que foi eleito Deputado Federal, além de político é maçom.

No vídeo abaixo ele diz que a maçonaria tem a missão histórica de refundar o Brasil numa nova Carta Magna (Constituição), e que isso já foi feito mais de uma vez. Diz também que o modelo presidencialista, do qual ele faz parte, é tirânico. Vídeo na descrição da imagem:

Para os monarquistas a República foi um golpe maçônico e anti-cristão, mais precisamente, anti-católico, mas para o príncipe/deputado/maçom não é bem assim.

Seus antepassados, D. Pedro I e D. Pedro II, também eram maçons, e antes deles D. João VI:

D. Pedro II – mão maçônica

“(…) o Papa Pio IX proibiu o casamento de católicos e maçons. D. Pedro II não aceitou.

Quando o fez, não esperava que enfrentaria a oposição do bispo de Olinda, Dom Vital. Ele recusou-se a fazer um casamento entre um católico e um maçom e isto foi um escândalo.

Em 1873, Dom Vital escreveu uma carta pastoral negando a legitimidade do beneplácito. Por causa disso, incorreu em dois crimes:

Recorrer a uma entidade estrangeira (o papa);

Desobedecer às ordens do imperador.

D. Pedro II mandou prender Dom Vital, submetendo-o a trabalhos forçados. Por esta razão, os fiéis começaram a se voltar contra o imperador.

https://www.brasilparalelo.com.br/entrevistas/dom-pedro-ii

https://www.brasilmacom.com.br/d-pedro-i-ir-guatimozin/
http://mvmm.org/m/docs/donpedro.html

Tesouros Maçônicos – Avental e malhete de D. Pedro I

Se D. Pedro I pediu independência de seu próprio Reino – Portugal, Brasil e Algarves – não satisfeito, casou sua filha com o irmão e depois abandonou o reino independente que acabara de criar, para roubar do irmão e cunhado o outro reino (português) que sempre lhe pertenceu, Luiz Philippe não poderia ficar atrás, é príncipe e deputado, príncipe e maçom, participando do sistema republicano e monárquico, tudo ao mesmo tempo!

Tenho até medo do que seu sucessor fará para superá-lo.

É um dos líderes e cofundador do movimento Acorda Brasil, que foi favorável ao impeachment de Dilma Rousseff, além de sobrinho de Luís Gastão de Orléans e Bragança, reivindicador da Chefia da Casa Imperial do Brasil.

(…) trabalhou por três anos no banco de investimentos JPMorgan em Londres e no banco de investimento do Lázard Freres, em Nova Iorque.

Filiou-se ao Partido Novo, mas trocou-o pelo Partido Social Liberal em 2018, sendo em seguida eleito deputado federal pelo Estado de São Paulo. Foi o 33.º mais votado no estado e o primeiro membro da Família imperial brasileira a ocupar um cargo político, desde a Proclamação da República em 1889. Na época, foi considerada sua candidatura à vice-presidência do Brasil na chapa do candidato Jair Bolsonaro, do mesmo partido.

Entre suas propostas está a criação de um quarto poder na figura de um chefe de Estado, como no parlamentarismo; (…) criação de uma nova constituição nos moldes da Constituição de 1824, que instituía a monarquia como modelo de governo.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Luiz_Philippe_de_Orl%C3%A9ans_e_Bragan%C3%A7a

Se deixar vira até presidente!

Luiz diz defender um sistema parlamentarista, uma monarquia parlamentarista para o Brasil.

O parlamentarismo é justamente o problema do nosso sistema presidencialista, pois todos os presidentes, até o FHC, só conseguem realizar suas intenções de governo comprando deputados que votem à favor de seus projetos, coisa que não deveria acontecer em um sistema presidencialista.

Em 1993 houve um plebiscito para consultar qual sistema de governo o povo gostaria de ter para o Brasil:

“(…) Mas é claro que houve uma manobra da bancada parlamentarista junto com a bancada monarquista para atuarem em conjunto na constituinte”, disse o historiador”

https://www.cafehistoria.com.br/vote-no-rei-o-plebiscito-de-1993/

A monarquia perdeu disparado, com  7,5% dos votos. O parlamentarismo foi defendido pelo PSDB de Fernando Henrique Cardoso, mas Lula também foi favorável ao sistema, como nos diz Brizola:

Aliás, Brizola estava concorrendo com Collor até o último debate elitoral – primeiro turno – feito pela Rede Globo. Um dia antes da eleição a emissora transmitiu em seu jornal uma edição do debate, incluíndo falas do Lula e fazendo parecer que Brizola tinha perdido o debate para Collor, deste modo o povão que não quis votar no Collor votou no Lula, e quem não quis votar no Lula votou no Collor, tirando Brizola da disputa – tem gente que escolhe o candidato dessa forma, por incrível que pareça. Assim a emissora escolheu os dois candidatos finalistas do segundo turno, obviamente, de modo a favorecer Collor.

Mais detalhes neste documentário:

Quando Luiz Philippe diz que o presidencialismo é tirânico, apesar de fazer parte dele, sugere que a monarquia não seja, e que uma monarquia parlamentarista não seria absolutista. É comum ouvir defensores da monarquia dizer que na época do Brasil monárquico os deputados não tinham os privilégios que têm hoje na República, mas Luiz Philippe além de candidatar-se espontaneamente para fazer parte do “regime golpista e tirânico republicano presidencialista”, não abriu mão nem do salário de deputado, nem dos inúmeros privilégios que advém do cargo que ocupa, como os infinitos auxílios – escola, carro, combustível, alimentação, moradia, papel higiênico, etc. – os acessores, etc, etc, etc… Ele está lá, recebendo tudo como todos os outros, assim como na época da monarquia as cortes viviam coçando o fiofó às custas dos impostos arrecadados pela coroa, os amigos do rei eram presenteados com terras e bens, obtidos com a escravidão e impostos, e se chegarmos até a época dos descobrimentos, das capitanias hereditárias, dos monopólios de extração de pau-brasil, pedras preciosas, animais e tudo de valor que foi encontrado, veremos que os primeiros indivíduos que foram para o Brasil tinham um pacto com a coroa portuguesa, para explorar toda essa riqueza em troca de comissões, é claro. Depois nos lembramos da dívida com os banqueiros Rothschild, que nós pagamos após a independência de Portugal, etc, etc, etc… Do dinheiro que ainda mandamos para Portugal de várias formas, uma delas, com uma cota anual para manter uma suposta comunidade de países falantes da língua lusófona – cobrada em euros – quando nem a língua dos portugueses é lusófona, mas hispânica…

Entre as propostas do sujeito está a descentralização do poder para os Estados. Nos últimos dois anos pudemos ver do que os Estados são capazes, estiveram livres para fazer o que quiseram, vi até policial com fuzil expulsando famílias com crianças das praias. Alguém tomou alguma atitude? Não, nada.

Não vou discorrer sobre, mas fujam de qualquer proposta de nova constituição, federalismo, parlamentarismo… Podem usar o nome que quiserem, os parasitas serão os mesmos, muitos deles estão há gerações nos mais altos postos do poder, desde os descobrimentos:

Luiz Philippe diz-se liberal e quer acabar com o FGTS, que considera um grande vilão, mas após eleito o que fez foi criar um projeto de lei para tirar o dinheiro da população da Caixa Econômica Federal, justamente do órgão que fornece todos os financiamentos para a população, desde os imobiliários aos estudantis. E por que Luiz quer tirar o FGTS da Caixa? Para dá-lo aos bancos, estes que imprimem dinheiro e geram inflação à vontade, que estão acima das leis nacionais dos países, que recebem muito dinheiro público dos Estados, que cobram juros sobre juros, que tomam os bens das pessoas endividadas, que financiam exposições culturais promovendo pedofilia e satanismo…

“Este projeto representa mais um risco para o FGTS, que é um patrimônio dos brasileiros, uma reserva financeira dos próprios trabalhadores administrada pelo banco 100% público do país”, alerta o vice-presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa (Fenae), Marcos Saraiva. “Tirar da Caixa a exclusividade de gestão do FGTS é entregar este dinheiro do trabalhador nas mãos de instituições que visam ao lucro delas e aos interesses do mercado”, acrescenta Saraiva, ao lembrar que, em 1985, o Banco do Comércio e Indústria de São Paulo S.A (Comind) sofreu intervenção do governo e milhares de contas do FGTS desapareceram. “O PL 2.995 traz de volta o risco da falta de controle e transparência na administração dos recursos do Fundo de Garantia”, emenda.

https://www.ocafezinho.com/2021/01/21/projeto-de-lei-que-retira-da-caixa-exclusividade-de-gestao-do-fgts-e-reprovado-por-97/

 “Há interesse de outros bancos em administrar os recursos do FGTS porque o agente operador recebe uma remuneração referente à taxa de administração, que é de 1% ao ano sobre o ativo total”, explica Marcos Saraiva.

Em 2019, a referida taxa foi equivalente a cerca de R$ 5 bilhões. A tarifa compreende o pagamento dos serviços de gestão das contas vinculadas, da carteira de operações de crédito e dos recursos disponíveis do Fundo bem como a remuneração pela movimentação de saques e depósitos nas contas vinculadas.

“Um volume enorme de recursos como estes, sob a gestão de diferentes bancos, deixa vulnerável um dinheiro que é do trabalhador brasileiro e que há 31 anos é cuidado pela Caixa Econômica Federal”, reforça o presidente da Fenae.

https://www.ocafezinho.com/2021/01/21/projeto-de-lei-que-retira-da-caixa-exclusividade-de-gestao-do-fgts-e-reprovado-por-97/

https://spbancarios.com.br/01/2021/projeto-de-lei-preve-tirar-fgts-da-caixa-vote-contra

Outro ponto citado pelo deputado são as tarifas recebidas pela Caixa para atuar como agente operador do FGTS, que ele estima em mais de R$ 4 bi. O percentual que era estabelecido em lei para administrar o Fundo era de 1% ao ano de seus ativos e foi reduzido, a partir de 2020, para 0,5% (inferior ao que muitos bancos privados cobram em fundos de renda fixa).

https://spbancarios.com.br/01/2021/projeto-de-lei-preve-tirar-fgts-da-caixa-vote-contra
https://spbancarios.com.br/01/2021/projeto-de-lei-preve-tirar-fgts-da-caixa-vote-contra

https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=2254072

Se Luiz Philippe pensa que o sistema de governo atual é tão tirânico, por que não cria um projeto de lei para acabar de vez com qualquer benefício aos políticos e, principalmente, pelo fim dos salários para políticos? Político honesto faz trabalho voluntário, quem quiser trabalhar em ONGs, sindicatos, órgãos de classe, política, deveria fazer trabalho voluntário, por amor ao país e à população, assim nenhum psicopata ou corrupto seria atraído para o serviço público.

Melhor ainda, o povo deveria começar a agir e responsabilizar-se por suas vidas, inutilizando o sistema, criando uma sociedade à parte de qualquer regime político. Exemplo:

https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2016/06/14/rj-em-mutirao-moradores-constroem-com-r-5000-ponte-orcada-em-r-270-mil.htm

Um povo unido e inteligente não precisa de nenhum sistema de governo, nenhum representante, messias, salvador, pai dos pobres. Por favor não confundir isso com anarcocapitalismo, pois estes estrupícios são outros parasitas, loucos por um carguinho no Estado.

LIVRO: A maçonaria e os jesuítas. Frei Vital de Oliveira https://odysee.com/@alinecristina:9/A-ma%C3%A7onaria-e-os-jesu%C3%ADtas-frei-vital-oliveira—2:a

LIVRO: A maçonaria, seita judaica. L. Bertrand. https://odysee.com/@alinecristina:9/a-ma%C3%A7onaria-seita-judaica—l.-bertrand-(tradu%C3%A7%C3%A3o-g.-barroso):5

Livro: Brasil colônia de banqueiros – Gustavo Barroso https://odysee.com/@alinecristina:9/Gustavo-Barroso-Brasil-Col%C3%B4nia-de-Banqueiros:8

1 – A Conjuração Anticristã. O Tempo Maçônico que quer se erguer sobre as ruínas da Igreja Católica – 01 – Livro por Monsenhor Henri Delassus https://odysee.com/@alinecristina:9/A_conjuracao_anticrista_(tomo_1):2

2 – A Conjuração Anticristã. O Tempo Maçônico que quer se erguer sobre as ruínas da Igreja Católica – 02 – Livro por Monsenhor Henri Delassus https://odysee.com/@alinecristina:9/Monsenhor-Henri-Delassus—A-Conjura%C3%A7%C3%A3o-Anticrist%C3%A3,-O-Templo-Ma%C3%A7%C3%B4nico-Que-Quer-Se-Erguer-Sobre-as-Ru%C3%ADnas-da-Igreja-Cat%C3%B3lica-(Tomo-II):c

3 -A Conjuração Anticristã. O Tempo Maçônico que quer se erguer sobre as ruínas da Igreja Católica – 03 – Livro por Monsenhor Henri Delassus https://odysee.com/@alinecristina:9/Monsenhor-Henri-Delassus—A-Conjura%C3%A7%C3%A3o-Anticrist%C3%A3,-O-Templo-Ma%C3%A7%C3%B4nico-Que-Quer-Se-Erguer-Sobre-as-Ru%C3%ADnas-da-Igreja-Cat%C3%B3lica-(Tomo-III):0

Publicado por amellocristina

Arquiteta e Urbanista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: